ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

QUEM NASCEU PELAS MÃOS DA SENHORA OLÍVIA?

Informação

QUEM NASCEU PELAS MÃOS DA SENHORA OLÍVIA?

Membros: 18
Última atividade: 29 Ago, 2016

Fórum de discussão

A minha parteira

Iniciado por maria herminia gigante bacelar f. Última resposta de Luisa Lamela Gomes dos Santos 21 Nov, 2011. 1 Resposta

Quem me ajudou a ver a luz do dia foi a Olivinha Parranca.Ao longo da sua vida tratou-me sempre como se eu fosse um pouco dela.Era também nela em quem eu confiava para levar aquela Penicilina bruta…Continuar

A sr-Olivinha

Iniciado por António Miquelino 7 Maio, 2011. 0 Respostas

Mais dois que viram a lúz do dia por essa srª tão querida na nossa ribeira, no nosso Esposende .dos dois gémios eu fui o ultimo a sair!  Que no mundo celestial« ELA» faça o mesmo retirando do ventre…Continuar

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de QUEM NASCEU PELAS MÃOS DA SENHORA OLÍVIA? para adicionar comentários!

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 19 dezembro 2012 às 20:42

«A Olivinha era "uma Bombeira", uma espécie de INEM dos anos 50/60... que respondia às solicitações, sem qualquer interesse e reparo.»

Carlinhos, felicito-te por chamares à Olivinha, como tu dizes, «bombeira» e principalmente «espécie de INEM dos anos 50/6o.» Nem mais!

Que belas metáforas! Que bela caracterização de uma grande Esposendense, que «respondia às solicitações sem qualquer interesse e reparo».

Subscrevo na íntegra.

Comentário de Carlos Manuel de Lima Barros em 19 dezembro 2012 às 15:01

A Olivia Parranca:

Entrou  quatro vezes na minha casa, ex- Rua General Roçadas, nº 5  , atual rua  Arq. Ventura Terra e a "parteira do povo" ajudou a Jandirinha, a pôr quatro "repolhos"a verem a luz do sol.

  A Olivinha e o seu famoso anel com umas argolinhas que identificava aquela grande e humana mulher. a que os esposendenses muito lhe deve.

   A minha avó Olivia Lima Neves, faleceu junto à Olivinha Parranca que esteve ao lado delas até ao último suspiro: Recorria a "sanguessugas" para tratamentos e extrair o "sangue" das zonas afetadas pela doença e tenho esta imagem viva desses tratamentos, como se fosse hoje.

O Olivinha era "uma Bombeira", uma espécie de INEM dos anos 50/60... que respondia às solicitações, sem qualquer interesse e reparo.

Neste Natal, a Olivinha está sempre presente no meu coração.

 

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 18 dezembro 2012 às 22:31

Bem haja, Zé Meiras, por ter feito ressurgir aqui no blog o grupo “QUEM NASCEU PELAS MÃOS DA SENHORA OLÍVIA?”.

Ao inscrever-se no grupo, o nosso Zé Meiras trouxe de novo à cena o dito grupo e, como consequência, já mais gente se inscreveu, caso do Joaquim. Diz o Zé Meiras que, em Esposende, não haverá muita gente que não tenha nascido pelas mãos desta saudosa e muito estimada Senhora Olívia.

A verdade, porém, é que, apesar de estarem bastantes Esposendenses inscritos no grupo, muitos que provavelmente lhe pertencem não responderam à sugestão feita aquando da sua criação.

Assim se comprova que há quem, de vez em quando, prefira não alinhar na dinamização desta nossa rede, a qual vive da participação, da adesão, do entusiasmo dos seus associados.

Neste caso, tenho um bocadinho de pena, porque, ao incluirem-se no grupo, de certa forma prestariam homenagem à Senhora Olívia, permitindo que todos víssemos quanta gente ela ajudou a nascer e quanto a nossa terra lhe deve.

Mas a liberdade é um direito sagrado e, nisto como em tantas outras coisas da vida, cada um é que sabe…

Comentário de Joaquim Eiras Gonçalves em 18 dezembro 2012 às 18:35

Olivinha Parranca foi a minha parteira.Foi a primeira pessoa a tocar-me e a ver-me ! E só por esses importantes  pormenores...sinto-me honrado por ser assistido por tão distinta parteira. Paz a sua alma.

Comentário de José Reis Loureiro em 16 dezembro 2012 às 0:22

E quem não nasceu pelas mãos da Senhora Da. Olivinha? Penso que é mais difícil encontrar quem não nasceu do que o contrário!Também eu lhe devo isso e, para ela, onde quer que esteja, que deve ser o Céu, o meu muito obrigado.

Comentário de Augusta Eugenia da Cunha Eiras em 30 junho 2011 às 14:45

Afinal também nasci pelas mãos da Senhora Olivia  Parranca.

Só á dias soube por uma minha prima que chegou do Brasil e me confirmou que a senhora Olivia foi a primeira pessoa  a me acariciar. Bem haja

Comentário de Teofilo E Costa Moreira + Ló em 22 maio 2011 às 22:16

Obrigado pelo convite, pois fui uma das que também nasceu pelas mãos da bendita senhora que nas horas de aflição a tanta gente valeu.

Lembro-me bem do seu anel de argolinhas que usava num dos dedos e que já estava um pouco apertado, mas a minha paixão por anéis começou bem cedo.

Comentário de Carlos Manuel de Lima Barros em 15 maio 2011 às 1:53

Presente:

 A Olivia Parranca também me ajudou, assim como as minhas irmãs,  a  olhar , pela primeira vez, a Luz do Mundo.

Um abraço a todos.

Carlos

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 13 maio 2011 às 19:21

Sim.

Tanto eu quanto a Maria Arminda fazemos parte do grupo dos que nasceram com a ajuda da sra. Olívia Parranca.

Comentário de João da Cruz Rites em 12 maio 2011 às 13:09
Olá Zé Alexandre, é evidente que falei em sentido figurado, mas foi nesse momento em que foi pegado por ela (sra. Olívia), para logo sair aquele choro do costume e estou a falar pela boca da minha irmã, que estava à distância de uma taipa, pois ela é mais velha que eu 8 anos.
 

Membros (17)

 
 
 

© 2020   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço