ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

CAMPISMO SELVAGEM NA SALA DE VISITAS DE ESPOSENDE

CAMPISMO SELVAGEM NA SALA DE VISITAS DE ESPOSENDE

Reconheço que cumprir regras não é fácil; assim como não desrespeitar os sinais de trânsito, bah!, quão complicado por vezes; reconheço ainda que estacionar em lugares indevidos, hum…uma tentação! (ainda que um sinal de trânsito, este de proibição de estacionamento, é assim como o parente pobre de toda a sinalização rodoviária, desde, que, a nossa interesseira atitude, no caso, de estacionar, nos pareça mais ou menos justa (que isto de justeza, sabemos bem como as confusões e as trapalhadas levam a sua adiante…).

Mais ainda reconheço que a marginal de Esposende não possui condições próprias para acampamento, como saneamento, etc.. E, seguramente, todos concordarão comigo, esta marginal é uma espécie de sala de visitas desta casa linda que é a nossa terra. Alguém já pensou em fazer da sala de visitas de sua casa uma garagem? Não, pois não?

Bem a GNR se esforça, com tacto e gentileza q.b., persuadindo os veraneantes a mudar de lugar e a procurar outro apropriado (ah, penso que toda a gente tem conhecimento que o acampamento selvagem está proibido; bom, infringir leis, um tentação, dizia…), mas logo ao esvaziamento da dita “sala de visitas”, logo outros (ou os mesmos?) não resistem ao lugar idílico e fazem tábua razão ao sinal de proibição.

Qualquer dia, vou encher-me de coragem – penso que a coima deve ser inexistente ou tão minorca que o “crime compensa” e, em vez de pagar o hotel de duas estrelas ou similar onde penso passar as minhas férias, arranjo uma tenda ou uma auto-caravana, se um certo amigo meu estiver virado para o empréstimo, e vou por aí fora gozando em pleno a natureza. Óbvio, estaciono, e monto os tarecos indispensáveis ao meu lazer na sala de visitas das cidades mais lindas…

Bernardete Costa

Exibições: 278

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de bernardete costa em 11 agosto 2010 às 23:33
Caro António:
Respeito a sua opinião assim como entendo que devia respeitar a minha. Por isso, quanto a tirar este tópico para não denegrir a imagem de Esposende, não estou disposta a tal, até porque não aceito censura, para mais tendo usado uma linguagem educada...; e reitero que Esposende não ganha nada com as ditas autocaravanas estacionadas nas zonas ex libris da cidade. Mas será uma questão estética puramente subjectiva...e deturpada?
E não me vou alongar em dialéticas gratuitas ou não porque não é a vocação deste blog.
Fique bem...e aprecie se puder as belezas ímpares desta cidade que também geram receitas para a localidade.
Bernardete Costa
Comentário de José António Zuzarte P. Queirós em 11 agosto 2010 às 22:27
Boa noite.

Desculpem, mas a natureza deste tópico e os seus comentários demonstram falta de urbanidade. E uma enorme "distração" ...
São descriminatórias: tratam de forma diferente os veiculos em função do seu uso; ora tal não é correcto, quando a legislação aplicavel apenas os diferencia em função do seu peso, lotação ou dimensões. É que as autocaravanas pagam todos os impostos e taxas legais aplicaveis comos restantes veículos. Logo tem tanto direito para circular e estacionar como os restantes veículos automoveis. É como querer aplicar restrições aos veículos vermelhos ou azuis ou verdes; ou então aos da marca X ou Y ou Z. Não faz sentido!
Assim porque razão não poderão estacionar em todos os locais que os outros veículos automoveis com a mesmas caracteristicas (peso, dimensões ou lotação)?
Além do mais o autocaravanismo (ou turismo itinerante) é no 1º mundo uma realidade incontornável e um segmento da actividade turistica como qualquer outro: gera receitas para as localidades que o recebem na restauração e no comercio em geral. E tambem cria emprego pois existe uma actividade indústrial conexa de dimensão apreciavel, bem como uma rede comercial associada com dimensão nacional significativa.
Do ponto de vista ambiental é recomendável, pois as autocaravanas dispõe de instalação sanitárias próprias pelo que os seus utentes não são obrigados a irem para trás de um pinheiro "satisfazer as suas precisões" com os restantes automobilistas fazem, por exemplo quando estão a fazer um pic-nic no pinhal do Ofir...
Em termos civicos o comportamento medio dos autocaravanista demonstram é claramente positivo ( e nitidamente superior!) ao de muitos utentes da Cidade de Esposende e da sua Marginal, embora naturalmente possam ocorrer excepções, como semore ocorre em qualquer tipo de grupo.
Finalmente julgo que já perceberam que também sou autocaravanista, mas enquanto tal não frequento Esposende visto cá exercer a minha actividade profissional.
Seria bom que as pessoas deixassem de fazer e forma gratuita juizos de valor acerca de actividades, factos ou realidades, que não conhecem.
Talvez este tópico devesse ser retirado para não denegrir a imagem de Esposende (Cidade e Concelho).

José António Queirós
Comentário de bernardete costa em 11 agosto 2010 às 17:01
Mas ainda não há um parque de campismo e caravanismo nesta "Santa Terrinha"? Alguém me soprou aos ouvidos que sim...´
Já agora, quem aqui me esclarece da verdade ou da falta dela?
Bernardete
Comentário de juvenal silva em 11 agosto 2010 às 16:14
Tens toda a razão em declarar o campismo selvagem assim como o estacionamente criminoso desta "SANTA TERRINHA".Fruto dos tempos!...
Porque será que as autoridades administrativas ainda não pensaram e mandaram executar o plano de um parque de campismo e caravanismo?
Julgo que os problemas que muito justamento focas, acabavam.
Juvenal
Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 11 agosto 2010 às 15:37
Entendo a irritação. Deve ser uma situação difícil. Mas, pelo que até hoje vivenciei, a falta de civilidade só se resolve, a curto prazo, não com gentilezas, devendo-se exigir da GNR menos, a educação e mais a capacidade de emitir guias de multas, deixando uma cópia no párabrisa do auto. Ignorantes só entendem de civilidade quando se lhes atinge o bolso.

© 2019   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço