ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA – para todos os meninos num crescimento a doer

Nasce um menino

um filho, uma criança, um espinho de dor rompendo

o corpo desvalido e doce de mulher.

Nasce um menino, sopro divino de amor, esperança

de mel nos lábios do amanhã.

Depois, a saudade lançará semente em terra lavrada

e brotará o sofrimento como a papoila no prado,

uma nascente gélida rojará no coração de mãe

e um arado rasgará o presente, o futuro…

quando se erguer o muro incontornável da separação.

Mas um dia, esse menino, essa criança, esse ser

fruto de amor e desejo e suspiro e beijo, desamparado

nessa paisagem de delírio armadilhado que é o seu mundo,

desembarcará no porto seguro de sua mãe e dirá

perfume e flor para dizer o seu nome.

Saberá esse menino reconhecer

o afecto inteiro e incondicional da infância

que toda a mulher detém para além da distância?

Sim, esse menino sempre criança, num crescimento a doer

acorrerá ao apelo da desmedida ternura

que é a doçura desse olhar atento de mulher.

E sua casa, berço de amor e nascimento desejado

esse cantinho fecundo, eterno aconchego de ave e asa

aguardará o regresso sem tempo

do sempre menino

tão atribuladamente, tão docemente amado.

Bernardete Costa

Exibições: 11

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

© 2021   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço