ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza


Citando

As Farpas, de Eça de Queirós, em 1872: "...Nós estamos num estado comparável somente à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesma trapalhada económica, mesmo abaixamento de carácteres, mesma decadência de espírito. Nos livros estrangeiros, nas revistas, quando se fala num país caótico e que pela sua decadência progressiva, poderá...vir a ser riscado do mapa da Europa, citam-se a par, a Grécia e Portugal".

Exibições: 10

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 29 maio 2010 às 3:55
CALMA, EÇA. Um dia vai mudar!

Os esquerdistas, socialistas, comunistas e defensores de grande participação do Estado na economia estão silenciosos sobre a Grécia.
Este país possui uma das economias mais socializadas da Europa, em que o Estado possui bancos, hospitais, igrejas, cassinos, loterias, hotéis, água, eletricidade, refinarias de petróleo, companhias de seguro, entre outras coisas; enfim, o Estado está presente em todos os setores da economia e sociedade, com o governo possuindo cerca de US$ 12 bilhões em ações da Bolsa de Atenas.
Inesperadamente, as previsões do governo, de um déficit de 6,7%, se transformaram em um déficit de 12,7% do PIB.
Também, pudera: segundo tabela da OCDE, os gastos do governo grego corresponderam a 51,3% do PIB em 2009; as receitas do governo, 38,7%. A dívida em relação ao PIB é de nada menos que 125% em 2010. Certamente, o que levou a essa grande crise foram os excessivos gastos do governo e excessivos impostos, que desestimulam a atividade empreendedora e acabam incentivando o desemprego e a imigração (como no caso de Cuba, onde o governo detém tudo para os funcionários públicos e o povo é mantido na miséria e assim querendo fugir do país).
Dessa forma, urge reduzir impostos, reduzir gastos assistenciais com vistas a incentivar o trabalho da população e iniciar um forte programa de privatizações. Parece que o governo está indo no caminho oposto, quando disse que iria lidar com a crise este ano através de um aumento de 10% nos impostos sobre o lucro das empresas.
Comentário de Luis Lamela e Lili Lamela em 29 maio 2010 às 1:44
Só quem não conhecer a Grécia pode compará-la ao nosso cantinho. Aquilo é terceiromundista. Se não fosse o turismo (fruto do clima) aquilo parava de vez.
Comentário de Teofilo E Costa Moreira + Ló em 29 maio 2010 às 1:01
Há nos confins da Ibéria, um povo que nem se governa nem se deixa governar
Gaius Iulius Caesar

© 2021   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço