ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza


Eu, Tu e Ele....fomos a um restaurante e no final a conta deu 30,00€.
Fizemos o seguinte: cada um deu dez euros...

                Eu:  10,00€

                Tu:  10,00€
                Ele: 10,00€

O empregado levou o dinheiro ao dono do restaurante que disse o seguinte:
Esses três são clientes antigos do restaurante então vou fazer um desconto. devolva-lhes 5,00€!
E entregou ao empregado cinco moedas de 1,00€. O empregado, viu logo o caldinho.

Muito esperto, fez o seguinte: meteu ao bolso 2,00 € e deu 1,00€ para cada um de nós.
No final ficou assim:

               Eu:  10,00 -1,00€ que foi devolvido = Eu gastei 9,00€.
               Tu:  10,00 -1,00€ que foi devolvido = Tu gastaste 9,00€.
               Ele: 10,00 -1,00€ que foi devolvido = Ele gastou 9,00€.

Logo, se cada um de nós gastou 9,00€, o que nós três gastamos juntos foi  27,00€.
E se o empregado meteu ao bolso 2,00€, temos:

               Nós:        27,00€
               Garçom:    2,00€
               TOTAL:  29,00€.

Pergunta-se:

               Onde foi parar o outro 1,00€?
               Será que dá para alguém responder onde está o €uro;     por favor?

Exibições: 184

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 5 fevereiro 2015 às 19:00

Eu acho que os meus neurónios fundiram. Não há dúvida que o problema está muito bem engendrado. Na fórmula do Miguel Angel parece estar tudo claro.

Comentário de Miguel Angel em 5 fevereiro 2015 às 0:17

A minha pregunta é si o empregado do restaurante e um politico ? por que esas trafulhas com tanta comfusão.

 A trafulha esta na esplicasão  que não e correta...

 Nos todos juntos pagamos 30€

 O patron do restaurante nos devolvio 5 €

 Oseja o patron do restaurante ficou com 25€

  Agora o trafulha do empregado foi que nos diu  3€ para nos e ele ficou com 2€ no bolso..

oseja a conta final e que os 25€ que tem o patrom mas os 3€ que nos temos mas os 2€ que tem o empregado no  bolso faz

        25 + 3 +2 = 30€ parece que já não falta dinhero   

Comentário de José Alexandre Areia L Basto em 3 fevereiro 2015 às 22:50

O problema está tão bem engendrado e explanado que qualquer explicação se torna muito mais complicada. Habilidades..!

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 3 fevereiro 2015 às 21:56

A verdade é que a conta inicial de 30, com o desconto concedido pelo dono do restaurante cairia para 25€ (30-5) mas acabou sendo cobrada e paga por 27 porque o safadinho do garçom "concedeu desconto" de apenas 3 dos 5 que o dono do restaurante concedera.

A pergunta/dúvida conduz apenas uma ilusão.

Abraços a todos que aqui lerem.

 

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 3 fevereiro 2015 às 21:26

Penso que o erro _ neste caso uma espécie de sofisma, pois pretende baralhar _está no facto de se acrescentar ao total pago _ 27 euros _ uma quantia que já pertence a esse total _ os 2 euros do funcionário.

Então, a descodificação desta trapalhada poderá ser assim: os 27 euros pagos pelos clientes incluem os 25 euros resultantes do abatimento feito pelo dono do restaurante e os 2 euros guardados pelo funcionário. Resta apenas acrescentar que os 3 euros restantes ficaram para os clientes (1 euro para cada um).

© 2020   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço