ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

Prova de Exame da 4.ª Classe - 1968.

Esta é só a parte de Aritmética e Geometria e Desenho, mais algumas perguntas de História. Para fazer todo o exame ainda faltavam o Ditado, a Redacção e a Prova Oral!

exame.pdf

 

PS: Foto de que desconheço o autor.

 

Exibições: 506

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de José Alexandre Areia L Basto em 14 maio 2012 às 0:09

Mais uns exercícios (para completar)

.

 

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 24 abril 2012 às 0:24

O problema do azeite, o dos operários e o da área do quadrado são problemas típicos da nossa 4º classe, que exigiam a aplicação de raciocínio puro, ao qual nos fomos habituando com esforço, com gosto, com entusiasmo, com agilidade e...sem traumas.

Se, em vez da prova de Matemática, o Z A tivesse postado a de Língua Portuguesa, veríamos quanto era igualmente exigente e quão confrangedor seria compará-la com o que hoje se aprende.

Tenho, acerca dos actuais conteúdos programáticos da primeira escola, hoje dita do 1º ciclo, uma opinião um pouco ecléctica, porque, a par deste desconsolo com a falta de exigência e os "paninhos quentes" de todos conhecidos, aprecio a abertura de horizontes conseguida noutros âmbitos, indiscutivelmente indispensáveis nos dias de hoje.

Eis um tema demasiado amplo, complexo e difícil, acerca do qual me parece que há muito tempo nem sequer se entendem os dirigentes máximos. É ver a roda-viva em que gira a escolha dos ministros da Educação, quase sempre impossibilitados de levar até ao fim qualquer projecto.

Nota: Um agradecimento ao António Jorge, pela dica eficiente que me permitiu abrir o ficheiro.

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 23 abril 2012 às 22:41

Estes exames eram mesmo a sério.Não estou muito por dentro da matéria dada agora,mas estou convencida que os alunos não conseguiriam fazer nada disto.No meu tempo de escola,lembro-me que se faziam problemas muito complicados e com muitas operações.As restantes disciplinas também.

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 20 abril 2012 às 1:06

Luisinha.

Provavelmente não tem na sua máquina o Adobe Reader software próprio para abrir este tipo de arquivo. Seria bom que o baixasse porque é um tipo de arquivo muito importante e disseminado.

Para baixá-lo basta acessar o link abaixo e fazer o download dele. É coisa simples.

http://get.adobe.com/br/reader/

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 19 abril 2012 às 21:45

Gostava muito de ver esta prova de exame da 4ª classe, para também deixar uma opinião sobre o assunto, mas não consigo abrir o ficheiro.

Comentário de José Alexandre Areia L Basto em 19 abril 2012 às 19:59

É como diz, António Jorge. É IMPRESSIONANTE!!

Nunca mais tinha visto uma prova da 4ª classe. Não fiz esta, mas fiz a do ano seguinte. Se não visse isto, não imaginava já quão complicadas eram estas provas.

Só com a ajuda da força (dos professores sobre os alunos e dos inspetores e sistema sobre os professores) era possível que miúdos de 9 e 10 anos fizessem estas provas. Só com muita pressão.

De facto, penso que não era preciso tanto, mas também não era precisa tanto facilitismo como o que vemos atualmente, independentemente de se considerar que a formação é coisa para se ir obtendo ao longo de toda a vida.

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 19 abril 2012 às 14:07

A par da foto da minha escola primária, aparentemente, já abandonada, a revelar-me saudade adormecida eis que esta prova elucida-me o porquê de todos os embates que tive no decorrer da vida jamais terem sido uma pedra no caminho.

Impressionante o nível de exigência para crianças de até 10/11 anos!  Penso que fruto dos tempos. Àquela época, ao final do primário, as possibilidades de avançar nos estudos já passavam por um primeiro funil ( e de bico muito fino ). Hoje, a educação ( formal ) já se dá ao longo de um terço da vida de uma pessoa, exigindo / permitindo uma grande evolução gradualmente.

Gostaria de conhecer a visão de outros companheiros sobre isto.

© 2020   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço