ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

EXPRESSÕES PORTUGUESAS (continuação da lista da Paula)

Um português não tem um problema; na realidade ele está “feito ao bife”.

 

Um português não lhe diz para deixá-lo em paz, diz-lhe “vai dar a volta ao bilhar grande”.

 

Um português não diz que uma mulher é sexy; diz q “é boa como o milho”.

 

Um português não repete o que diz, ele “vira o disco e toca o mesmo”.

 

Um português nunca se chateia, apenas “fica com os azeites”.

 

Um português não tem muita experiência, ele tem “muitos anos a virar frangos”.

 

Um português não se livra de problemas, ele “sacode a água do capote”.

 

Um português não diz que uma situação é desesperante; ele diz que ”lhe dá água pela barba”.

 

Um português não se irrita, ele “vai aos arames”.

 

Um português que muda de ideias facilmente é um “troca-tintas” ou um “vira casacas”.

 

Um português não é descarado; ele “tem lata”.

 

Um português não se recusa a dar informação; ele “fecha-se em copas”.

 

Um português não morre; ele “estica o pernil”.

 

Um português não se faz de surdo; ele “faz orelhas moucas”.

 

Um português não diz que está tudo suspenso por tempo indeterminado; ele diz que “ficou tudo em águas de bacalhau”.

 

Um português não diz “É indiferente para mim”; ele diz “Não me aquece nem me arrefece”.

 

Um português não diz que passou por situações difíceis; diz que “passou as passas do Algarve”.

 

Um português não diz que o miúdo é traquina; diz que ele “pinta a manta” ou “faz trinta por uma linha”.

 

Um português não diz que algo não vai resultar; diz “tira o cavalinho da chuva”.

 

Um português não diz que alguém é gabarolas; diz que “está a arrotar à pescada” ou que “tem peneiras”.

 

Um português não diz que tem um torcicolo; diz que “engoliu um garfo”.

 

Um português não diz que levou algo a mal; diz que “foi aos arames”.

 

Um português não diz que algo é óbvio; diz “trigo limpo, farinha Amparo”.

 

Um português não diz que não conhece um fulano; diz “nunca o vi mais gordo”.

 

Um português não diz que alguém está a exibir-se; diz que está “armado em carapau de corrida” (é das que acho mais engraçadas).

Braga, 10 de Fevereiro de 2017

Luisinha

 

 

 

 

Exibições: 71

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 16 fevereiro 2017 às 18:57

E assim vai crescendo a lista. Venham mais.

Bjs

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 15 fevereiro 2017 às 22:44

Paulinha, não diga que não conhece; diga antes que "está a leste". Mas não se preocupe, porque "enquanto o diabo esfrega um olho", e sem ter de "comer o pão que o diabo amassou", certamente registará estas e outras expressões "com uma perna às costas".

Beijinhos.

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 15 fevereiro 2017 às 16:58

Não conhecia esta, António Jorge.

Beijos para vocês.

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 14 fevereiro 2017 às 23:25

Também com saudades. Mas ando com quadro de compromissos muito atribulado; especialmente com intervalos muito curtos entre cada atividade o que minimiza momentos de relax como quando estou por aqui. Sou escravo da atenção aos meus netos-filhos. Mas, faço-o com gosto porque merecedores.

Abraços.  

Comentário de Luisa Lamela Gomes dos Santos em 14 fevereiro 2017 às 23:08

«Ignorante», nada! Mais uma forma bem portuguesa de dizer _ "dar com os burros na água". Venham outras.

Abraço, com saudades.

Comentário de AntonioJorgeMotaCruz e MªArminda em 13 fevereiro 2017 às 22:15

Como sou ignorante! Dei com os burros n'água! Conheço, apenas, uma meia dúzia delas. 

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 11 fevereiro 2017 às 19:22

Gostei desta, Luisinha.

Muitas também conheço e quantas mais, suponho que existirão. Eu também ´gosto muito da última e até muitas vezes a uso em certas circunstâncias,dizendo: - Olha para ele (a), anda mesmo armado (a) em carapau de corrida. 

Não há dúvida que temos expressões muito interessantes.

Deixo-lhe um beijinho com votos de um bom fim de semana.

 

© 2021   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço