ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

O encontro de todos os filhos ou rendidos ao Privilégio da Natureza

Peço que prestem atenção à mensagem desta linda composição musical na voz de um dos seus autores, LENINE, que considero do melhor. Ao tempo de seu lançamento passei batido por ela; desapercebido do seu teor. 

Nos dias de hoje, encaixa-se à perfeição à minha visão do mundo. 

CLIQUE AQUI para ver o vídeo.

PACIÊNCIA

Composição: Dudu Falcão / Lenine

Mesmo quando tudo pede

Um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede

Um pouco mais de alma

A vida não para

 

Enquanto o tempo

Acelera e pede pressa

Eu me recuso, faço hora

Vou na valsa

A vida é tão rara

 

Enquanto todo mundo

Espera a cura do mal

E a loucura finge

Que isso tudo é normal

Eu finjo ter paciência

 

O mundo vai girando

Cada vez mais veloz

A gente espera do mundo

E o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência

 

Será que é tempo

Que lhe falta pra perceber?

Será que temos esse tempo

Pra perder?

E quem quer saber?

A vida é tão rara

Tão rara

 

Mesmo quando tudo pede

Um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede

Um pouco mais de alma

Eu sei, a vida não para

A vida não para não

 

Será que é tempo

Que lhe falta pra perceber?

Será que temos esse tempo

Pra perder?

E quem quer saber?

A vida é tão rara

Tão rara

 

Mesmo quando tudo pede

Um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede

Um pouco mais de alma

Eu sei, a vida é tão rara

A vida não para não

 

A vida é tão rara

____________

Saudações.

ANJO

Exibições: 13

Comentar

Você precisa ser um membro de ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO para adicionar comentários!

Entrar em ESPOSENDENSES - NA RIBEIRA OU NO MUNDO

Comentário de Maria Paula Fernandes Ferreira em 16 abril 2020 às 18:36

 Adorei, António Jorge. Já ouvi várias vezes o vídeo de excelente intérprete e li o poema bem profundo na visão do mundo e do tempo. Não sei mais alguém leu ,o que duvido, porque este blog está mesmo moribundo. Fico tão desolada quando aqui venho e vejo sempre o mesmo registo e nada de novo.

Neste interessante desafio que não me parece fácil o António Jorge diz que vai moderando as respostas, duvido

que as tenha. Aguardemos. Logo que possa vou ver se encontro o fuscas, que eu não sabia o que era e, procurando vi que era o carocha.Pelo menos a minha resposta certa ou errada, vai aparecer.

© 2020   Criado por José Alexandre Areia L Basto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço